CARTA DO GESTOR: ARTESANAL CP FIC FIM

“Mantendo a tendência apresentada durante 2016,  nosso fundo manteve em janeiro de 2017 sua performance estável com um retorno equivalente a 136% da taxa básica, o que gerou um rendimento bruto mensal de 1,49% enquanto o CDI do mês, que representa a taxa básica, foi de 1,09%. Contudo, a rapidez no afrouxamento monetário apresentado pelo Banco Central na última reunião do Copom (redução de 0,75% passando a taxa básica de 13,75% para 13,00%) fará com que o fundo eleve sua proporcionalidade de ganhos sobre o CDI passado para algo em torno de 137%.

Esse fato decorre da estratégia adotada pela gestora de diversificar os indexadores do fundo, mantendo parte dos investimentos em cotas de FIDCs pré-fixados. Como a taxa básica se manteve inalterada em 14,25% a.a. de julho de 2015 até novembro de 2016, a rentabilidade do fundo manteve uma proporção constante, contudo, quando mais rápido for a redução da taxa Selic, maior será o percentual de ganho do fundo sobre o CDI.

Com relação ao processo de melhoria da gestão de investimentos do nosso fundo, mantivemos em janeiro o mesmo índice de concentração finalizado em 2016 (em torno de 95% de aplicação do fundo em FIDCs de gestão própria). Essa tendência se consolidará durante todo o ano de 2017, quando passaremos a ter 100% das cotas sob gestão da Artesanal e, focaremos na elevação do número de FIDCs que compõem a carteira de forma a aumentar a diversificação de risco.

A perspectiva para 2017 nesse fundo é de melhoria no risco de crédito assumido, dado que o cenário econômico interno tem se tornado cada vez mais positivo com aumento da confiança de empresários e investidores, e com maior probabilidade de aprovação das reformas estruturais apresentadas pelo governo, e o aumento do volume de crédito concedido, dado que tanto tomadores de recursos individuais como corporativos, tem elevado a demanda para atender o maior crescimento econômico que ocorrerá no segundo semestre desse ano.”

 


Recomende esse texto: