CARTA DO GESTOR: ARTESANAL FIC DE FIM

Prezados,

O fundo Artesanal FIC FIM obteve rentabilidade de 0,90% em termos nominais, o que representa 97,76% do CDI no mês.

A estratégia para o mês de maio era aumentar a alocação da carteira, utilizando as estratégias mencionadas anteriormente no comentário sobre o mês de abril, mas mantivemos grande parte da nossa alocação em “LFT’s” com vencimentos longos.

Após todo o stress no mercado de juros e a incerteza no tamanho do corte do BC, aumentamos nossa posição no Termo de Ações, a alocação agora representa algo em torno de 7% do fundo.

No Financiamento, Reversão de opções, Long&Short e Holding encerramos o mês sem posições relevantes.

A arbitragem foi a única estratégia que mantivemos no mesmo tamanho, ficando mais expostos em alguns dias ao decorrer do mês, usando ETF´s vs Índice Futuro.

O fatídico dia 18/05/2017 nos fez repensar e considerar nossas futuras alocações.

Na noite do dia 17/05/2017, logo após a notícia da delação da JBS, o EWZ (ETF de Brasil negociado na NYSE) que já havia caído (-3,21%) no dia, já apontava uma queda de (-11,31%) no After Hours.

O CDS (Credit Default Swap) de 5 anos de Brasil, já havia disparado quase 70 bps (Basis Points), o de 10 anos seguindo a mesma tendência com acréscimo de 74 bps.

imagem 1
17/05/2017 – Imagem 1

Na manhã do dia 18/07/2017, logo após o início do leilão, a abertura do mercado não era nada animadora, todos os ativos estavam em limite de alta ou baixa, o stress foi generalizado logo na abertura do mercado com Dólar Futuro, Índice e os contratos de DI entrando em Circuit Break.

imagem 2
18/05/2017 – Imagem 2

Vimos mercadorias sem apregoação de compra ou venda, como há tempos não víamos:

imagem 3
18/05/2017 – Imagem 3

Após todo o stress da abertura, foi possível observar ações a preços atrativos e com valuation distorcido como o CMIG4 que chegou a cair (-45%) logo após o leilão de abertura, mantivemos o propósito do Fundo e não compramos nenhum ativo mesmo que a razão e conhecimento nos levasse a tomar tal atitude, jamais abandonaríamos nossa filosofia.

Nosso propósito sempre foi ter um Fundo de baixa volatilidade e risco, preservando ao máximo o capital dos nosso cotistas, com rendimento superior ao CDI e completamente descorrelacionados com todos os ativos do mercado.

Devido à toda essa incerteza e instabilidade no cenário político, o mercado tem se comportado de forma bastante volátil, não vamos nos posicionar da forma como estávamos nos preparando, decidimos pela preservação de capital, não vamos expor o Fundo há nenhum risco desnecessário, esse sempre foi e será o DNA da nossa Gestora.

Agradecemos a confiança.

Equipe de Gestão Artesanal Investimentos.


Recomende esse texto: